FOGUETINHOS

ORGANIZAÇÃO: interdisciplinaridade entre Ciências, Língua Portuguesa e Matemática.      

PÚBLICO-ALVO: turmas do 6º ano

OBJETIVO GERAL: Conhecer a importância dos foguetes no mundo moderno e tecnológico, estimulando a criatividade através da confecção de um foguete de baixo custo, associando ao estudo das transformações físicas e químicas.

CONTEÚDOS E ATIVIDADES

  • CIÊNCIAS

1.Importância dos foguetes

Foguetes e Satélites (Breve História)

A história da astronáutica começa com o desenvolvimento dos primeiros foguetes e satélites. Não fossem os testes do americano Robert Goddard com o primeiro foguete de combustível líquido da história, que subiu apenas 12 metros em 16 de março de 1926, o homem nunca teria chegado a Lua, os meteorologistas dificilmente teriam emprego, e provavelmente muitas pessoas ainda acreditariam que os marcianos poderiam invadir a Terra a qualquer momento.

Os foguetes são a peça fundamental no desenvolvimento da astronomia, pois lançaram e ainda hoje lançam instrumentos muito poderosos ao espaço, como sondas interplanetárias, que nos revelam os segredos dos planetas mais distantes, telescópios espaciais, que nos revelam os segredos das estrelas e galáxias mais distantes, e satélites voltados para a própria Terra, lembrando-nos que ainda existem muitos segredos a serem revelados aqui mesmo. Os satélites também são de extrema importância na astronomia, pois orbitando a Terra eles capturam dados científicos impossíveis de serem obtidos do solo. Além disso são satélites de comunicação (os mais numerosos), de televisão, meteorológicos ou de uso militar. Extraído de: https://www.cdcc.usp.br/cda/sessao-astronomia/seculoxx/textos/foguetes-e-satelites.htm, https://brasilescola.uol.com.br/fisica/satelites-artificiais.htm

2. Vídeo: Exploração Espacial 

3. Visita à Árvore Lunar e a réplica da nave Apollo 14 no Parque de Exposições de Santa Rosa/RS.

4.Construção de um foguetinho de papel: (a partir de uma oficina para os professores participantes da JORNADA DE FOGUETES/12ª MOSTRA BRASILEIRAS DE FOGUETES 2018)

Materiais: 2 folhas de ofício (reutilize as sobras de xerox); 1 folha com a imagem abaixo para as aletas; papel alumínio para a coifa; fogo de artifício “apito” para o combustível (ATENÇÃO: RETIRAR A PARTE DA PÓLVORA QUE VEM ANEXA) e a vareta como suporte/base para o lançamento; canudinho para fixação da base; fita adesiva e grampeador para fixar as partes; canetas coloridas para identificação.

4.Partes básicas de um foguete e suas funções: Através do desenho após a construção do foguetinho de papel, identificar as partes e relacionar as funções:

  • Corpo e Coifa: promover uma superfície aerodinâmica
  • Aletas: estabilidade
  • Combustível: propulsão
  • Suporte: mantem a posição do foguete até seu lançamento.
  • LÍNGUA PORTUGUESA

1.Leitura e interpretação da reportagem do Jornal Semanal (jornal local): “Árvore Lunar é cercada para garantir preservação”

2. Leitura da poesia:

O Foguete” de Bia Bedran

10,9,8,7,6,5,4,3,2,1

Chega ao zero aonde eu quero

O foguete vai subir

A contagem vai cair

Conto de 10 até 0

Ele vai pra onde eu quero

Dentro do foguete eu ponho

Um pedaço do meu sonho

Conto de 10 até 0

Ele vai pra onde eu quero

Disponível em: https://www.letras.mus.br/bia-bedran/512259/

3. Produção de poesia com o tema Foguete.

  • MATEMÁTICA
  1. Formas Geométricas e desenho de foguete, localizando suas partes.

   2. Estudo dos ângulos e sua compreensão para o melhor lançamento em distância.

CULMINÂNCIA

Lançamento: deve ser feito em campo aberto, estabelecendo os limites de permanência de pessoas (atrás do local de lançamento), e o acendimento dos pavios dos foguetes devem ser pela professora e/ou auxiliar (adulto) com equipamentos de segurança (luvas, jalecos e óculos). Ao aluno ou equipe cabe a decisão de direcionar, fixando a vareta no chão para o lançamento do foguete.

RESULTADO 2019: 

  • Equipe Campeã: Foguete APOLLO CB - T.62 com 57,40 metros de distância. Alunas: Ana Heloísa Bremm. Bruna E. Schorr e Laura S.T. Gonçalves
  • Vice-campeã: Foguete UNIVERSO 3M - T.61 com 35,80 metros. Alunas: Laura S.Barcelos, Steffany A. Reinehr e Tamara M. Rocha.
  • 22  equipes formadas, destas 6 foguetes apresentaram problemas e não saíram da base. (HIPÓTESES apontadas: canudo fino demais ou fixo demais, problemas na reação química do combustível sólido).

Contato

lebiologia Três de Maio/RS
lecrislu@gmail.com